Vendi a Empresa E Agora

Vendi a Empresa! E Agora?

Todo negócio tem seus desafios e obstáculos. Na área de fusões e aquisições não é diferente. Além de toda tecnicidade que a atividade exige, entender o momento de vida do dono e de sua empresa, seus sentimentos e anseios são premissas fundamentais para levar um processo de tamanha complexidade adiante, com chances reais de sucesso em se concretizar a venda para um fundo de investimento ou mesmo para um investidor estratégico.

Com os juros reais em níveis historicamente baixos surge outro dilema na cabeça do empresário: “vendo a empresa e faço o que com o dinheiro?”

Para muitos empresários vender a companhia, não muito tempo atrás, era sinônimo de encerrar as atividades profissionais e executivas para curtir a aposentadoria e, acima de tudo, viver de renda. Isso não quer dizer que o empresário, pós venda da empresa, não faça mais nada da vida. O que ele decidir fazer, no entanto, é motivado por inquietude, paixão ou curiosidade e não por real necessidade de correr atrás de renda ou nova fonte de receita.

O evento de liquidez com a venda de uma empresa, em alguns casos, começou a ser questionado pelo empresário ou seu círculo familiar, pois, na prática, o investimento em aplicações tradicionais, em especial em renda fixa, passou a ser pouco atrativo. Na outra ponta, assumir mais riscos em estruturas mais complexas de investimento, num Brasil ainda de poucas certezas, colocando em jogo ativos e recursos de uma vida inteira de trabalho, consolidados numa operação de M&A, tem freado alguns empresários. “Prefiro ficar com a empresa ao invés de encarar esses riscos” são afirmações que passei a escutar com mais frequência de empresários experimentados e com vontade ou necessidade (não necessariamente financeira) de se desfazerem dos seus negócios. Não tiro deles totalmente a razão. Certamente não é uma decisão fácil, mas esse argumento atende àqueles em que o dinheiro é o princípio e o fim de toda a equação. Para outros empresários, independente da idade, a venda da empresa é o encerramento de um ciclo de vida; é sinônimo de liberdade e de um recomeço, num mundo em rápida transformação. É, portanto, se abrir para o mundo, com anseios de novas experiências, oportunidades e aprendizados fora da empresa, do segmento empresarial e da rotina empreendida por décadas na mesma atividade ou função.

O preço do negócio é importante e sempre será algo delicado a ser equacionado entre comprador e vendedor, mas na prática é cada vez mais comum ver que não é a premissa principal ou única na mesa de negociação. A falta de sucessão, o desânimo frente a rotina maçante, um ciclo que se completou, a inexistência de férias, o país que ano após ano revive os mesmos problemas sem solução, a solidão escondida na rotina da empresa e nos problemas diários e etc. A lista nunca será conclusiva. Pauta extensa para antropólogos, psiquiatras, coachings e afins. Como romper com tudo isso? Talvez a venda da empresa não seja a única saída ou mesmo a solução para esta fase da vida do empresário, mas se bem executada pode ser uma saída libertadora e satisfatória, estejam os juros no patamar que estiverem, esteja a economia revigorada ou estagnada. Um novo ciclo começa. Ganhar menos no mercado financeiro pode, inclusive, fomentar a inquietude e a criatividade deste empresário, levando-o, mesmo sem necessidade, a voltar a empreender, em beneficio da economia real, num ciclo virtuoso e sem fim.

 Fabricio N Scalzilli

Sócio da Nello Investimentos

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
POST TAGS:
4 COMENTÁRIOS
  • gilberto gonçalves
    6 de março de 2020

    Sem duvida é preocupante principalmente para aqueles empresarios que fizeram de suas vidas sómente a Empresa ,sem uma outra vivencia na area financeira.Pois tudo na vida é habito,tanto a direção de uma Empresa como a Administração Financeira de seu dinheiro em diversas “”cestas””

  • Dernizo Pagnoncelli
    6 de março de 2020

    Muito bom o artigo .É nesta hora que requer do empresario fazer seu plano de vida . Muitos vivem do dia a dia sem uma reflexão sobre suas vidas que são paralelas da vida da empresa, mas que podem e devem ser independentes . Para tal escrevi um livro : Como planejar sua vida . Podem ser encontrado na Amazon . Esta reflexão que proponho já ajudou muitos empresários .

ESCREVA UM COMENTÁRIO