Uniqlo – Um dos Maiores Patrocínios de Todos os Tempos

A empresa japonesa Uniqlo assinou um dos maiores patrocínios de todos os tempos com Roger Federer, 37 anos, ícone do tênis mundial, e quer com isso visibilidade para ser a líder mundial no varejo de roupas. A Uniqlo é a terceira maior varejista de roupas do mundo e tirou da Nike o tenista suíço que passou a estampar a marca da empresa japonesa no seu uniforme, no último torneio de Wimbledon. Estima-se que o valor do contrato atinja US$ 300 milhões de dólares, quantia que Federer deverá receber nos próximos 10 anos. Por que a empresa assinaria um dos maiores contratos de patrocínio da história com um jogador que está perto da aposentadoria, não sendo a Uniqlo sequer uma marca de materiais esportivos? A resposta passa pela ambição da Fast Retailing, dona da Uniqlo, que quer ser, até 2020, a maior varejista de roupas do mundo. A empresa, liderada por Tadashi Yanai, terá de ultrapassar a espanhola Inditex (dona da Zara) e a sueca H&M. Tadashi transformou uma pequena rede de alfaiatarias que herdou do pai no anos 70, numa marca global com mais de 2000 lojas em mais de 19 países, com faturamento de US$ 13,5 bilhões no ano passado. Segundo especialistas, a Uniqlo não vende fast fashion. As roupas são um pouco mais caras, mas duram mais e estão menos suscetíveis a sofrer influência por tendências efêmeras. A contratação de Roger Federer faz parte dessa estratégia. O tenista é referência mundial no mercado da moda, sendo eleito dois anos atrás pela revista GQ americana, o homem mais estiloso do mundo. Mas isto não basta para a empresa alçar o topo do varejo mundial. O faturamento da companhia ainda se concentra no Japão. A empresa tem também a maior rede de lojas de roupas da Ásia, mas na Europa e principalmente nos Estados Unidos, a Uniqlo ainda encontra resistências. A empresa quase comprou a J. Crew em 2014, mas o negócio não evoluiu. O comércio eletrônico é outro complicador para a empresa, já que cresce forte no mercado americano, frente ao fechamento de lojas físicas. Em entrevista recente, Yanai disse acreditar que as vendas on line serão responsáveis por 30% do seu negócio. A empresa investe em treinamento e está experimentando as vendas com a presença física em novos formatos. No ano passado, por exemplo, abriu uma loja na estação central de trem de Washington, além de disponibilizar máquinas de auto atendimento instaladas em aeroportos americanos para atender o cliente que esqueceu itens de viagem, em especial roupas. Federer tem mais de 30 milhões de seguidores entre Facebook, Instagram e Twitter; ou seja, um excelente canal para marcas como a Uniqlo contarem as suas histórias.

Editorial Nello Investimentos

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO