Startup de comércio exterior Kestraa recebe investimento de R$ 15 milhões

Startup de comércio exterior Kestraa recebe investimento de R$ 15 milhões

Companhia viu a demanda por seus serviços crescer durante a pandemia; aporte tem participação do fundo Canary e de investidores-anjo.

A startup brasileira de comércio exterior Kestraa anunciou nesta segunda-feira (24 um investimento de R$ 15 milhões. O aporte tem participação do fundo Canary e de investidores-anjo, a companhia é dona de uma plataforma que pretende facilitar a negociação de empresas brasileiras com as diversas partes envolvidas no setor. Atualmente, a marca tem cerca de 30 clientes, dentre eles estão Ambev e Leroy Merlin.

Com o dinheiro investido, a Kestraa deve expandir sua cartela de clientes e adicionar novas funcionalidades ao seu serviço. Segundo a companhia, uma a plataforma torna as negociações mais eficientes. Atualmente, trazer um simples contêiner da China ao Brasil envolve mais de 70 e-mails, por exemplo.

Em entrevista ao Estadão, a cofundadora da startup, Isabel Nasser, explica que a ideia da companhia é conectar todos os envolvidos com a área. “O comércio exterior é uma atividade de rede, que envolve uma série de partes. Precisa do navio ou do avião, do armazém, do caminhão, do banco ou da corretora, de um seguro para carga, entre outras coisas. A ideia da Kestraa é conectar a empresa com essas partes que estão do lado de fora”, explica a cofundadora da Kestraa.

Investimento e expansão

Por hora, o foco da startup no momento é a importação. Em sua plataforma é possível visualizar uma série de informações agrupadas de diferentes fontes, como a Receita Federal, fornecedores e outros. Com foco em uma solução em nuvem, a Kestraa deve utilizar o investimento para expandir seu time de tecnologia.

Com a pandemia, a startup viu um aumento de demanda por sua plataforma e já saltou de 30 funcionários, no início do ano, para 50 colaboradores. Além disso, a meta é fechar 2020 com um time de 70 pessoas.

“Uma das nossas ideias, no longo prazo, é integrar serviços financeiros na plataforma. O fluxo de pagamentos na área de comércio exterior é gigante e pode ser facilitado”, aponta Nasser.

 

Fonte: https://itforum365.com.br/

24/08/2020

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO