Sequoia Logística avalia novas aquisições

Sequoia Logística avalia novas aquisições

Após concluir a compra da Direcional Transportes e Logística, a Sequoia Logística e Transportes negocia novas aquisições. Uma das empresas está em processo de auditoria legal (‘due diligence’). “Temos algumas empresas em avaliação e uma em processo de auditoria”, afirmou Armando Marchesan Neto, fundador e CEO da Sequoia.

A compra da Direcional, concluída em 2 e outubro, foi a terceira dos últimos 12 meses, depois da Transportadora Americana (TA) e Nowlog. Quando anunciou a oferta pública de ações na B3, a Sequoia informou que usaria metade do valor captado (R$ 1 bilhão) em aquisições.

A Direcional registrou no acumulado de 12 meses até setembro receita de R$ 180 milhões. Com a aquisição, a Sequoia entra no segmento de entrega de produtos pesados, como geladeiras, equipamentos de ginástica e móveis. Sua especialidade é fazer entrega de produtos de até 20 quilos para empresas e para consumidores do comércio eletrônico. Marchesan estima que a compra vai gerar ganhos de sinergia equivalentes a 20% do resultado da Direcional.

Com a compra, Marchesan espera ampliar os ganhos da Sequoia a partir do quarto trimestre. No terceiro trimestre, a companhia teve lucro líquido de R$ 7,2 milhões, revertendo um prejuízo de R$ 1 milhão no mesmo intervalo de 2019. O lucro líquido ajustado, que exclui amortização de ágio e despesas não recorrentes com aquisições, totalizou R$ 13,9 milhões.

A receita líquida da Sequoia cresceu 124% no terceiro trimestre, para R$ 277,5 milhões. A receita bruta avançou 131%, para R$ 329,6 milhões. Em volume de pedidos, a companhia registrou aumento de 84% no trimestre. O lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 30,1 milhões, com alta de 130%.

Marchesan disse que o desempenho foi favorecido pelas aquisições e pelo crescimento do comércio eletrônico no país em função da pandemia e que vê espaço para melhorar a rentabilidade em 2021, com diluição de custos e ganhos de produtividade resultantes das aquisições e de investimentos em inovação e tecnologia.

Fonte: https://valor.globo.com/

10/11/2020

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO