Quase 200 Bi em Captação Movimentam Empresas

Com os juros em rota de queda, as empresas tem buscado reforçar o caixa e seus investimentos, acessando o mercado de capitais, ao invés de se utilizarem de empréstimos tradicionais junto aos bancos, com custos em tese mais elevados. Segundo a Ambima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercado Financeiro e de Capitais, a captação de recursos através de papéis de renda fixa e variável ultrapassou R$ 190 BI entre janeiro de outubro de 2017.

O volume de dinheiro captado é 36% maior do que a comparação com o mesmo período de 2016. As empresas tem preferido operações de renda fixa como debentures e CRI – certificado de recibo imobiliário para terem acesso a recursos. No mercado acionário foram captados mais de R$ 30BI, através de aberturas de capital e ofertas subsequentes de ações.

Segundo Artur Cilurzo, executivo da Nello Investimentos, com a estabilidade dos índices inflacionários e controle dos juros em patamares baixos, além de projeções positivas de retomada do consumo e redução de índices de desemprego, mesmo que de forma gradual, teremos espaço para outras aberturas de capital nos próximos 18 meses. Cilurzo afirma ainda que a economia real chama atenção dos investidores que buscam rendimentos, mais vantajosos que a renda fixa. Para isso projetos de expansão em setores como saúde, educação, agroindústria e tecnologia estão no radar.

Editorial Nello Investimentos

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
POST TAGS:
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO