Pearson cria fundo de venture capital

A britânica Pearson , que tem como principais negócios material didático e escolas de idiomas, criou seu primeiro fundo de venture capital, no valor de US$ 50 milhões, para investir em empresas iniciantes de educação, as chamadas “edtechs” (“education technology”). “Queremos com esse fundo identificar o próximo grande negócio da Pearson”, disse Pedro Vasconcellos, chefe de investimentos da Pearson. Segundo ele, o objetivo não é fazer aportes em startups que criam soluções para as demandas da companhia britânica, e sim naquelas que trazem novas ideias.

No Brasil, a Pearson é dona dos sistemas de ensino COC e Dom Bosco e das redes e Wizard.

Os recursos do fundo são destinados ao Brasil, à China, à Índia, ao Reino Unido, aos EUA, à África do Sul e à Austrália. Já foram feitos aportes em duas startups americanas. “Cada ‘edtech’ receberá recursos entre US$ 1 milhão e US$ 5 milhões, sendo que a participação da Pearson será de no máximo 20%”, disse Eduardo Lemos, gerente sênior de inteligência da Pearson Brasil e responsável por encontrar “edtechs” no mercado nacional.

Vasconcellos disse que não há prazo de saída predefinido nas startups que receberão os aportes. “Não temos interesse em investir em negócios muito iniciantes, com a única finalidade de ganhar dinheiro e sair. Queremos uma startup com uma operação mais estruturada. Representantes do fundo ou da Pearson vão participar como conselheiros para ajudá-la a crescer”, disse.

A criação desse fundo de venture capital vai ao encontro da estratégia adotada pela Pearson de investir cada vez mais em produtos digitais. “Os estudantes estão se afastando dos produtos impressos mais rapidamente do que o esperado e alguns nem compram mais livros físicos”, disse John Fallon, executivo-chefe da Pearson, durante teleconferência para investidores, em setembro. Essa tendência de queda poderá levar a empresa a atingir mais rápido suas metas no mercado digital.

Fonte: Valor Econômico

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO