OR vende projeto residencial para EZTec por R$ 90 milhões

A OR Empreendimentos e Participações – incorporadora do grupo Odebrecht – assinou ontem a venda do projeto residencial do Parque da Cidade, localizado na zona Sul de São Paulo, para a EZTec por R$ 90 milhões. O Valor Geral de Vendas (VGV) do ativo comercializado para a EZTec é da ordem de R$ 500 milhões, segundo fontes. O projeto abrange duas torres de alto padrão.

A informação foi antecipada pelo Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor, no início da tarde de ontem. Procurada, a EZTec não se manifestou.

Os recursos da venda do projeto residencial serão utilizados pela OR para geração de caixa e diversificação do portfólio. Em 2018, o número de novos projetos apresentados pela incorporadora pode chegar a três, com VGV total superior a R$ 500 milhões – um empreendimento residencial de alto padrão em Salvador, outro em Campinas e um projeto de loteamentos para baixa renda em Camaçari (BA).

No fim de 2017, a OR tinha dívida bruta de R$ 2,948 bilhões. A alavancagem medida por dívida líquida sobre patrimônio líquido era de 16,96%. Em 2016, a incorporadora recebeu aporte de R$ 170 milhões da controladora e, no ano passado, de mais R$ 477 milhões. Esses recursos deram um fôlego à empresa, mas ainda assim o caixa foi reduzido de R$ 239,138 milhões, no fim de 2016, para R$ 138,239 milhões no encerramento de 2017.

No último dia 25, o diretor financeiro da OR, Jayme Fonseca, informou que a incorporadora mantinha seus planos de vender todos os terrenos que não fossem considerados “vitais” para a manutenção da companhia.

O site Valor apurou que o contrato de compra e venda assinado ontem tem cláusula suspensiva que prevê due dilligence (auditoria de dados) do projeto pela EZTec nos próximos 30 dias. Segundo ata de reunião do conselho de administração publicada pela companhia, o pagamento será realizado em parcelas.

A necessidade de análise mais detalhada resulta de o projeto negociado fazer parte de empreendimento da OR composto por dez torres. Além das duas vendidas ontem, o Parque da Cidade abrange dois prédios já concluídos, três torres em fase de finalização e três edifícios corporativos dos quais o projeto foi vendido para a Hemisfério Sul Investimentos (HSI), no dia 12 de abril. No mercado, estima-se que o preço do ativo vendido para a HSI tenha ficado entre R$ 400 milhões a R$ 500 milhões.

De acordo com fonte, a EZTec ainda não decidiu se fará, neste ano, o lançamento das duas torres residenciais do projeto adquirido da OR.

O projeto residencial do Parque da Cidade está enquadrado na Operação Urbana Consorciada Água Espraiada e já possui Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs). Depois da publicação da liminar que suspendeu o direito de protocolo na cidade de São Paulo, a EZTec informou que considerava a compra de participações em projetos que já possuem licenças como uma das opções para alcançar sua meta de lançamentos de entre R$ 500 milhões e R$ 1 bilhão neste ano.

A EZTec terá de seguir as especificações Leed ND para o projeto residencial comprado da OR, ou seja, o padrão Leed de sustentabilidade do Green Building Council (GBC) para desenvolvimento de bairros planejados.

Fonte: Valor

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO