Natura deve concluir compra da Body Shop em alguns dias

O presidente da Natura, João Paulo Ferreira, disse que espera concluir “em alguns dias” a compra da Body Shop, passando a atender “alguns bilhões de consumidores”, ante pouco mais de 100 milhões de clientes que a Natura atende atualmente. No início de agosto, a companhia informou que esperava concluir a compra em outubro.

“A Natura é hoje a maior multinacional de cosméticos do Brasil. Em alguns dias, com o fechamento da compra da Body Shop, a companhia se tornará a décima maior empresa de cosméticos do mundo”, afirmou Ferreira.

De acordo com o executivo, com a conclusão do negócio, a Natura passa a atender 70 países com as três marcas: Natura, Aesop (adquirida em 2013) e Body Shop.

O presidente da Natura, João Paulo Ferreira, disse que vê para os próximos meses uma estabilização no número de consultoras. A companhia pretende implantar em maio deste ano um novo modelo de venda direta, chamado “venda por relações”.

O novo sistema substitui a consultora Natura orientadora pela líder de negócios, cria um plano de crescimento de acordo com a produtividade da representante e prevê ainda campanhas de comunicação e atração.

“Com a execução do plano de vendas por relação, existe no momento uma certa renovação das consultoras, ao mesmo tempo em que houve uma redução do número. A qualificação tem aumentado. As consultoras têm tido maior lucro e um número maior de clientes. O plano, e a nova sede, são desenhados para elas. Estou seguro de que as consultoras estão no centro de decisão”, afirmou Ferreira.

Segundo ele, a redução na base de consultoras vai depender de quantas vão se adequar ao novo modelo de vendas. “Acredito mais em estabilização do que em queda.”

No segundo trimestre, a Natura registrou queda de 7% na força de vendas, para 1,2 milhão de pessoas.

Ferreira afirmou que vê potencial para aproveitar os diferentes canais de distribuição em que já atua para vender mais de uma marca da companhia, que tem operações com venda direta (via consultoras), venda on-line, vendas no varejo de terceiros e redes próprias de lojas.

“Temos hoje diferentes canais de distribuição em 70 geografias. Achamos que existe potencial para fazer combinações de marcas nos diferentes canais de distribuição. Podemos levar a The Body Shop para o catálogo, levar a Natura para as lojas. Tudo precisa ser avaliado ainda. Mas Acredito no potencial das marcas e dos meios de distribuição”, afirmou

Ferreira disse que a companhia fez um plano de negócios para a The Body Shop durante a fase de auditoria legal (‘due diligence’). O planejamento, segundo ele, inclui revigorar o negócio e resgatar as raízes da marca.

“A The Body Shop tem raízes muito parecidas com as da Natura. Progressivamente, nossa atuação na marca vai crescer”, afirmou.

A Natura inaugurou oficialmente nesta quinta-feira sua nova sede administrativa, na zona oeste da capital paulista. O edifício tem capacidade para abrigar pouco mais de 1,6 mil pessoas. Além da sede, a companhia também inaugurou um novo centro de distribuição, com capacidade para separar 50 mil pedidos por dia. De acordo com a companhia, é o maior centro de distribuição da Natura na América Latina e tem capacidade para fazer entregas em até 48 horas em todo o Estado de São Paulo. A companhia possui 9 centros de distribuição no Brasil e 5 em outros países da América Latina, além de duas fábricas e três centros de pesquisa.

Fonte: Valor Econômico

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
POST TAGS:
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO