Histórias curiosas sobre aquisições: conheça Christopher Freeman

Da série “Histórias Curiosas”, vale a pena falar da história de Christopher Freeman, ex-executivo britânico que trabalhava como consultor financeiro no Brasil, quando decidiu comprar a GRANADO, no ano de 1994. Por US$ 8 milhões de dólares, ele assumiu o comando de uma companhia centenária que estava parada no tempo e a transformou em uma das maiores companhias de beleza e higiene pessoal do país, com faturamento superior a R$ 400 milhões.

O curioso é que o executivo conhecia pouco ou quase nada do setor, e na época o mercado apresentava o pior momento possível, com descontrole da inflação, recessão e falta de investimentos. Freeman, na prática, foi contratado para vender a empresa, mas acabou comprando-a. A empresa não tinha sucessão; tinha produtos excelentes e uma marca poderosa. O resto já faz parte da história.

Em 2017, o empresário vendeu 35% da empresa para a espanhola Puig, quinta maior fabricante de perfumes do mundo, inaugurando no mesmo ano, em Paris, a primeira loja europeia do grupo.

Editorial Nello Investimentos

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO