Histórias Curiosas – O Sucesso da Halo Top

Uma das melhores formas de aprender sobre o mercado de fusões e aquisições, principalmente sobre sucessos e fracassos, não é no livros teóricos, mas sim pesquisando histórias da vida real.

Nessa seara, indicamos que o leitor se aprofunde na história da Halo Top, empresa de sorvetes de grande sucesso criada em Los Angeles, Estados Unidos. O americano Justin Woolverton é formado em direito e aprendeu a fabricar sorvete por contra própria. Ele fundou, juntamente com Douglas Bouton, a Eden Creamery, que ganhou fama com o nome de Halo Top. O produto contém leite, creme de leite, clara de ovos e outros ingredientes com uma pequena dose de ar inserido à mistura. Com apenas 300 calorias, 20 gramas de açúcar e 20 gramas de proteína, cada pote de meio litro de sorvete passa uma ótima experiência de consumo saudável de um produto historicamente ligado a altas taxas de caloria. Como resultado, em apenas 6 anos, após passar por diversas dificuldades financeiras e quase quebrar, a Halo Top tornou-se uma das sobremesas congeladas mais consumidas nos Estados Unidos.

Ao longo da trajetória, os empresários passaram por diversos desafios, desde o desenvolvimento de receitas desastrosas e serem acusados de criar uma marca já registrada por um concorrente. Mas hoje definiram um novo padrão de consumo de sorvetes numa indústria dominada por gigantes, como a Ben & Jerry´s e Haagen-Dazs. As pessoas tendem a consumir sorvete aos poucos, com sentimento de culpa. Em média um pote dura duas semanas. No caso da Halo Top, o sentimento de culpa não existe, o que leva os consumidores a consumirem o pote de uma única vez. Há clientes que chegam a consumir um pote por dia. Com isso, a receita da Eden Creamery saltou de US$ 230mil por ano, em 2013, e para mais de US$ 100 milhões em 2017.

A empresa foi avaliada em US$ 2 bilhões. Mais curioso ainda: a empresa, mesmo crescendo, não optou por uma estrutura de gestão tradicional e verticalizada. Seus 75 funcionários trabalham de casa e se comunicam pelo aplicativo Slack. Reuniões, quando necessárias, ocorrem na WeWork, famosa rede mundial de coworking. Em época de vacas magras, quando a empresa quase parou por falta de recursos, principalmente para atender os pedidos no varejo, os sócios conseguiram levantar US$ 1 milhão com investidores-anjo e sites de financiamento coletivo. Em menos de 2 anos a empresa se transformou em um fenômeno de venda e consumo de alimentos saudáveis.

Editorial Nello Investimentos

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO