H.I.G compra Tecfil, do setor de autopeças

A empresa private equity H.I.G. Capital, vai começar a atuar no ramo autopeças no Brasil, com a aquisição da empresa fabricantes de filtros Tecfil. O valor do negócio, o quinto que a empresa fecha este ano, não foi divulgado.

A Tecfil foi criada em 1953 e, segundo a H.I.G., é líder no segmento. A companhia opera a maior fábrica de filtros automotivos da América Latina e também exporta para 27 países na América Latina, América do Norte e Europa. A H.I.G. é uma empresa de private equity que tem como foco empresas de médio porte e possui mais de US$ 27 bilhões de capital sob gestão em todo o mundo.

No Brasil, a aquisição marca a entra da H.I.G. no setor de autopeças, área que “namorava há tempos”, segundo o presidente da H.I.G. Brasil, Fernando Marques Oliveira. “O segmento de “aftermarket”, de peças para reposição, é o que se mostrou mais resiliente durante a crise. Mesmo quando o consumo de carros novos cai, a frota existente continua rodando”, disse o executivo. Oliveira cita áreas como filtro de óleo e de ar condicionado como exemplos de segmentos em que a Tecfil possui “ótima distribuição” e marcas consolida das no país.

O plano inicial é reforçar ainda mais a distribuição da empresa e “eventualmente” expandir a rede para regiões onde a Tecfil ainda vende pouco. “Podemos pensar em outra empresa ou linha de produto, mas o principal é a expansão da própria base da Tecfil”, afirmou Oliveira.

Entre os negócios fecha dos pela H.I.G. este ano está a compra da Elequeiroz, da Itaúsa, além de dois nas áreas de saúde, e um no setor imobiliário. Novas aquisições não estão descartadas até o fim do ano, afirmou Oliveira.

“Somos muito diversificados, há uma lista grande de oportunidades que vamos eventualmente fechar no futuro próximo”, afirmou Oliveira. Ao todo, a H.I.G. tem 14 companhias no Brasil, que vão do varejo ao agronegócio, e também investimentos na área imobiliária. Algumas empresas do portfólio no Brasil incluem a varejista de calçados Mr. Cat e rede de escolas de inglês Cel Lep.

O executivo diz que os negócios já fechados “não chegam nem a metade” dos R$ 3 bilhões já capta dos pela empresa para investimentos no Brasil. “Temos dinheiro para investir ainda”, afirmou Oliveira.

O presidente da H.I.G. no Brasil acrescentou que a empresa acredita na retomada da economia do país. “Estamos atentos às eleições e, quando forem decididas, vamos olhar a ótica da política econômica do novo presidente. Há um pouco de apreensão, mas nossa visão é de longo prazo e o Brasil tem ótimos fundamentos, não mudará a nossa rota”. Para Oliveira, “o ano tem sido especialmente melhor do que 2017, mas com a economia ajudando poderia ser melhor”.

Fonte: Valor Econômico

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO