Grupo Boticário compra Beleza na Web

O Grupo Boticário comprou ontem a empresa Beleza na Web para fortalecer sua presença no comércio eletrônico. Segundo o Valor apurou, a transação mais que dobra a participação da venda on-line no faturamento total do conglomerado. Essa fatia hoje é de 2% – o que representa cerca de R$ 270 milhões, considerando que o Grupo Boticário movimentou R$ 13,7 bilhões em 2018.

O Beleza na Web, por sua vez, deve faturar cerca de R$ 500 milhões em 2019, um crescimento de 25% sobre o ano passado, segundo uma fonte a par das negociações. As empresas não divulgaram o valor do negócio, nem números das duas operações.

A companhia fundada em 2008 pelo empresário Alexandre Serodio tinha como sócios os fundos de investimentos Tiger Global Management, Kaszek Ventures e Sequoia Capital. Todos saíram da operação com a venda para o Boticário. Segundo uma fonte a par das conversas, Serodio continuará na administração, mas sem participação acionária. O Grupo Boticário se aproximou da empresa em 2014, conforme o Valor apurou. O processo foi longo e competitivo e até a semana passada havia outros interessados no ativo.

Dados da Ebit|Nielsen mostram que o consumo on-line de perfumes, cosméticos e produtos de cuidados pessoais cresceu 51% no Brasil em 2018, em volume de pedidos. A categoria teve a maior taxa de expansão do comércio eletrônico e pela primeira vez liderou em número de encomendas. Sua participação no mercado on-line subiu 4,4 pontos percentuais, para 16,4%. Em faturamento, figura como a sétima maior, responsável por 6,8% do total.

A aquisição foi comunicada ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e deverá ser analisada sob o rito sumário, quando não há risco de concentração de mercado e o aval é mais rápido. Em 2018, o Grupo Boticário comprou a , que fatura cerca de R$ 500 milhões e, cinco anos antes, a importadora Frajo.

Com dívida ao redor de R$ 50 milhões, descontada do preço da aquisição, a Beleza na Web ainda opera no prejuízo, segundo uma fonte ouvida. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) do ano passado foi positivo, mas próximo da linha de equilíbrio.

Sua principal concorrente, a Época Cosméticos, foi comprada pelo Magazine Luiza em 2013 por R$ 25,6 milhões.
A Beleza na Web tem um centro de distribuição em Tocantins e outro em São Paulo, ambos alugados. As sinergias devem vir das áreas financeira, administrativa e de tecnologia. “Buscamos solidificar nossa posição no mercado multimarca e atuação multicanal”, afirmou Isabella Wanderley, vice-presidente de novos canais do Grupo Boticário, em comunicado. A Beleza na Web tem uma loja física em São Paulo e atua com 360 marcas. Produtos para cabelos e maquiagens são os mais vendidos.

Pedro Guasti, consultor da Ebit|Nielsen, disse que há sete anos havia uma percepção no mercado de que o consumidor não compraria perfumes pela internet, mas a categoria atrai especialmente quem não mora nas grandes cidades. “As margens dos lojistas são boas e a estratégia de frete grátis a partir de uma faixa de preços aumenta o tíquete”, disse. “Aumentar a presença na web também é uma estratégia de fabricantes como Natura [que comprou a Avon em maio] e L’Oréal”, acrescentou Guasti. Ao mesmo tempo, varejistas on-line como Magazine Luiza, Amazon e Mercado Livre buscam se expandir na categoria.

Fonte: Valor Econômico

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO