Como funciona o processo de venda de uma média empresa

Chegou aquele momento em que você, empresário, está considerando vender a sua empresa? Ou até mesmo definiu que esta é a melhor alternativa, principalmente após analisar todas as opções? Sim, trata-se de um negócio complexo, principalmente levando em conta o que está em jogo. Logo é preciso atentar-se em cada etapa do processo de venda para não criar problemas posteriormente. Para você entender isto melhor preparamos um artigo de como funciona o processo de venda de uma média empresa.

1 – O que o comprador vai ganhar com isso?

Decidido vender a sua empresa, o primeiro passo é entender por que outra empresa irá querer comprar a sua: ela é atrativa? O que o comprador vai ganhar com isso?

Talvez o investidor ou outra empresa saibam o motivo para comprar a sua, mas é preciso que você também descubra os motivos do interesse para reforçar o pensamento deles e fazer com que vejam que esta operação vale a pena e, inclusive, não considerem desistir do negócio durante o processo ou busquem outras oportunidades.

Empresários visam comprar outras empresas com o objetivo de expandir mercado, aumentar a capacidade gerencial, ganhar eficiência e escala, ampliar o portfólio de produtos, obter novas tecnologias, e, claro ganhar muito dinheiro no futuro com este negócio. Além disso, em muitos casos, comprar uma empresa em atividade é mais vantajoso do que começar um negócio do zero.

Ninguém melhor do que você para saber porque sua empresa é interessante. Saiba explicar isso e dê exemplos de como este negócio poderá ser rentável para o comprador.

2 – Não deixe nada pendente

Quem vai comprar a sua empresa precisa saber quanto ela vale. Peça à equipe de contabilidade todas as informações referente ao patrimônio de sua empresa. Além disso, faça uma lista com nomes dos clientes e fornecedores, despesas fixas e tudo aquilo que comprove a situação econômico-financeira da companhia. Estas informações servirão como um dossiê para mostrar aos interessados o quanto a sua empresa fatura, lucra e, por consequência, vale no mercado.

Verifique, também, se todos os pagamentos com impostos como INSS e/ou Fundo de Garantia por Tempo de Serviço estão em dia.

Tenha em mente que esta etapa deve ser concluída com excelência, pois a ausência de algum documento poderá ocasionar na estagnação do processo, ou fazer com que o comprador desista do negócio por considerá-lo duvidoso, mesmo que a empresa seja atrativa.

3 – Quanto vale minha empresa

Você não pode perder com este negócio. Afinal, por muitos anos você dedicou-se nisso investindo tempo e dinheiro. Provavelmente você agora tem outras prioridades e optou pela venda, mas ainda é necessário reunir uma energia final e reunir informações suficientes para fazer tudo valer a pena. Venda também é estratégia!

Basicamente esta etapa envolve reunir os dados angariados na etapa anterior. Existem diversas formas de avaliar a sua empresa. O mais aconselhável, no entanto, é contratar uma empresa especializada em fusões e aquisições para que sejam reunidas todas as informações necessárias para saber o real valor do negócio, mesmo que seja como ponto de referência para uma negociação. A Nello Investimentos é referência na área de fusões e aquisições e pode auxiliar o empresário em toda a jornada que se inicia com a tomada de decisão de vender o negócio.

4 – Encontre compradores

Chegou o momento de colocar a sua empresa na vitrine. Mas, calma… Não anuncie a venda de sua empresa de forma pública. Isto é um erro capital. Cria especulação, atrai curiosos e aventureiros e pode gerar uma imagem indesejada de sua empresa no mercado. O estudo de mercado, a análise de sinergias e a busca por potenciais interessados cabe também às empresas especializadas em fusões e aquisições. É onde a arte encontra a ciência! Não esqueça também: Negociar de forma sigilosa com cada um deles é fundamental para que não ocorra conflito de interesses.

Vamos aos roadshows! São em reuniões com os potenciais compradores que são apresentadas todas as informações e dados das etapas anteriores. Por isso a importância de ter tudo organizado para que o processo se dê da forma mais transparente possível, facilitando tanto para você, quanto ao seu procurador (chamado aqui de advisor ou conselheiro) e o comprador.

5 – Fechar o contrato

É a etapa que requer mais atenção. Tudo o que foi feito até agora será colocado a prova aqui. Por isso a necessidade de ter todos os documentos prontos para que a negociação não se prolongue ainda mais, o que pode fazer até com que o comprador desista do negócio.

Como o processo é longo você deve estar preparado para mudanças no cenário externo e interno que podem mexer no preço ou nas condições do negócio, fazendo as partes recuarem alguns degraus na negociação. Respire, entenda o novo cenário, adeque a estratégia e siga adiante.

O contrato de formalização da operação deve conter o objeto da venda, a forma de pagamento, dívidas pendentes do vendedor e todas as regras estabelecidas entre as duas partes ao longo da negociação.

O tempo para fechar o contrato final dependerá da organização e atitude das partes envolvidas. Atenção do vendedor quanto ao cadastro de bom pagador do comprador. Pesquisar seu histórico negocial anterior é fundamental.

Percebe-se o quão complexo pode ser o processo de venda e aquisição de uma média empresa. São várias etapas que devem ser feitas de forma minuciosa para que não ocorram erros e se contabilizem prejuízos no futuro.   

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO