A Blue Ribbon Virou a NIKE. E Você?

É certo que aprendemos mais com histórias de fracasso do que de sucesso. A dor faz nos movermos. Interessante reviver na autobiografia de Phil Knight, criador da empresa e marca global NIKE, a primeira tentativa de abertura de capital da empresa que fora um fracasso, por falta de interessados. Na época, a empresa chamava-se Blue Ribbon e o próprio fundador confessou que não se prepararam para aquele momento. “faltou agressividade; não tínhamos nos vendido direito”, confessou Phil. Em 1971, a empresa então optou em oferecer 200 mil debêntures conversíveis em ações, a 1 dólar cada, as quais foram vendidas rapidamente.

O foco não é se aprofundar nos detalhes desta história, mas apenas lembrar que qualquer ação de captação de recursos ou fusões e aquisições deve ser precedida de uma construção técnica e de uma comunicação certeira sobre a oportunidade, sobre a empresa em si e, acima de tudo, sobre a visão estratégica.

Onde estará esta empresa no futuro, frente ao desafio de modelos de negócio que estão sendo postos à prova quase que diariamente? Quais seus diferenciais competitivos, modelos de monetização, perfil do público consumidor, tecnologias embarcadas, histórias passadas de sucesso e capacidade de entrega futura? Entender e valorizar a sinergia com o mercado e investidores é fundamental. Neste contexto, a precificação, mediante expressão técnica de um valuation é mera consequência.

O ser humano é movido por ambições, poder, medos, paixões e interações sociais. Isso também move as empresas e, naturalmente, desencadeia operações de compra, fusões e aquisições. Ter claro os objetivos para ganho de mercado; saber aproveitar uma oportunidade (muitas vezes a maior da vida) e entender que, em muitos casos, é necessário mudar a estratégia, saber se expor e construir uma tese que atraia investidores é o que fará a diferença.

Nada cai do céu. Sorte é para poucos. O entendimento e o preparo mínimos de um processo de venda ou compra de uma companhia poderão ser decisivos no futuro para sua empresa ser a Nike ou continuar sendo a Blue Ribbon.

 

Fabrício Scalzilli

Sócio da Nello Investimentos

 

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
NENHUM COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO